Inquérito do PAYT: Conhecimento da tarifa cobrada (parte 3)

A opinião dos futuros utilizadores do sistema de tarifas PAYT (pague-apenas-o-que-deita-fora), que será implementado em escala piloto, foi tida em consideração durante um inquérito com 76 participantes do setor doméstico e comercial no bairro da Forca, em Aveiro. O questionário desenvolvido pelo projeto LIFE PAYT foi dividido em três partes: consciencialização para a reciclagem (ler aqui), satisfação com o serviço de gestão de resíduos (ler aqui) e conhecimento da tarifa cobrada.

Quanto à tarifa paga, o inquérito realizado entre os futuros utilizadores do sistema PAYT apontou a falta de informação sobre a questão tarifária, sendo que 15% dos participantes desconheciam pagar uma taxa para os resíduos. Apenas 70% dos entrevistados sabiam que a tarifa estava indexada com a quantidade de água consumida. A análise dos questionários  deixou evidente a forte insatisfação (98%) com a atual tarifa de resíduos cobrada em função do consumo da água, pois quem separa os resíduos sente que o esforço não está a ser valorizado.

A maioria dos inquiridos (88%) considerou que os tarifários PAYT são uma solução justa, pois ao associar diretamente a tarifa com os resíduos produzidos, para além de se premiar quem faz a separação, também se procura reforçar hábitos de reciclagem e fomentar a recolha seletiva.

 

                                                                         Sabia que a tarifa de resíduos é proporcional ao consumo de água?

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: