Sistema de recolha seletiva de resíduos passa a contar com viatura tecnológica

Condeixa deu mais um passo na implementação de um sistema completo de separação e reciclagem do lixo. Trata-se da aquisição de uma nova viatura com especificações de recolha seletiva de resíduos urbanos. O veículo chegou esta semana, por iniciativa do Município de Condeixaa-Nova e vai ser utilizado em circuitos de recolha de resíduos recicláveis, nomeadamente porta-a-porta junto de estabelecimentos de comércio e serviços.

Com uma capacidade de transporte de carga de 11 m3, o veículo representou um investimento de cerca de 146 mil euros, comparticipados em 85% pelo POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), no âmbito da candidatura designada con(DEIXA)-à-PORTA. Para os respetivos serviços municipais, “é um investimento fundamental para a implementação do sistema PAYT”, que será implementado no 1.º trimestre do próximo ano. Este sistema está em fase de instalação junto dos produtores de lixo não doméstico (lojas, bares, restaurantes), para incentivar à redução de lixo indiferenciado e aumento da recolha seletiva. Neste contexto, foi estabelecido o tarifário PAYT, “mais justo e equitativo, que beneficia quem menos lixo indiferenciado produz”, acrescenta a informação camarária.

A nova tarifa deixará de estar indexada ao consumo de água, como acontece atualmente, passando a estar associada ao volume de resíduos indiferenciados, contabilizados no ato da recolha.

Monitorização informática A viatura de recolha de resíduos urbanos vai receber a tecnologia RFID (instalação de hardware para recolha e sistematização da informação referente aos produtores) para monitorizar o volume de resíduos produzidos por cada produtor. Recorde-se que, há cerca de um mês, o Município de Condeixa-a-Nova já recebeu uma outra viatura de recolha de resíduos urbanos indiferenciados, com capacidade para 15 m3, adquirida no âmbito da mesma candidatura ao POSEUR, representando um investimento de quase 155 mil euros, cofinanciados em 85% por aquele programa, sendo o restante assegurado pelo município.

Leave a Reply

%d bloggers like this: