Interesse pela compostagem: 37% dos inquiridos mostraram-se interessados

Para compreender o que o cidadão pensa sobre a compostagem, o projeto LIFE PAYT realizou um inquérito na zona de intervenção do sistema PAYT (pague-apenas-o-que-deita-fora), que está a ser implementado no bairro da Forca, em Aveiro.
Apenas dois entre os 76 inquiridos utilizam os resíduos orgânicos para fazer compostagem. Um deles é Rui Jorge Sousa, que há sete anos faz compostagem no quintal de sua casa. Ele relata que o cultivo de frutas e verduras tornou-se um hábito, e não considera um esforço fazer compostagem para depois ver os bons resultados no morango e na alface. “Basta depositar os resíduos orgânicos no compostor, de vez em quando dar uma mexida e depois de degradado introduzir o composto no jardim”, explica Rui.
Os coordenadores do projeto LIFE PAYT acreditam que o número de moradores que fazem compostagem no bairro poderia aumentar com campanhas de sensibilização.  Numa das questões do inquérito criava-se um cenário hipotético no qual os compostores eram distribuídos gratuitamente. Neste caso, 37% dos inquiridos mostraram-se interessados em fazer compostagem se lhes fossem dados compostores, valorizando assim os resíduos orgânicos.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: