[PORTUGUESE] Versão otimizada de contentor é instalada para novos testes na Forca

Quem mora próximo da Rua de Moçambique, na área piloto da Urbanização da Forca Vouga, já pode utilizar a segunda versão do contentor, em teste desde 20 de setembro, para depositar os seus resíduos indiferenciados. Esta segunda versão tem uma tampa com maior robustez mecânica, o que a torna mais fácil de abrir e com menos possibilidade de encravar. Também o sistema eletrónico do leitor de cartões foi melhorado, para garantir maior fiabilidade na recolha dos dados.


Na primeira fase de testes, que decorreu em maio de 2018, tinham sido identificados vários problemas mecânicos que impediam uma utilização regular dos contentores. Na altura, os moradores contribuíram com sugestões para melhorar o sistema. O volume da nova tômbola é agora de 40 litros (anteriormente era de 25 litros) e a abertura foi alargada para facilitar a deposição dos sacos plásticos de 30 litros, os mais usados nas habitações.

Esta segunda fase de testes visa garantir o controlo de acesso aos contentores por quem tem um cartão próprio (distribuído previamente aos moradores), assegurando que a tômbola destranca e que a leitura dos cartões está correta. Após garantir-se o correto funcionamento do sistema, os restantes contentores serão instalados para dar início ao funcionamento do sistema PAYT (“Pay-as-you-throw”), que significa “pague o que deita fora”.

A tecnologia do sistema PAYT é necessária para calcular o volume de resíduos por agregado familiar ou estabelecimento comercial. Com os dados registados, torna-se possível que cada família saiba quantos resíduos produz e pagar apenas essa quantidade, ao invés da tarifa atualmente praticada baseada no consumo de água. O sistema PAYT permite assim estabelecer um preço justo para a tarifa de resíduos, assim como acompanhar as mudanças de comportamentos dos cidadãos.

Leave a Reply

%d bloggers like this: